Sobre

Mensagem da Presidente

JC-Presidente

Joaquina Castelão

Presidente da Direção da FamiliarMente

Bem-vindo/a à página institucional da FamiliarMente

Federação Portuguesa das Associações das Famílias de Pessoas Com Experiência de Doença Mental, organização sem fins lucrativos, de âmbito nacional, constituída por tempo indeterminado, em 31.03.2015, por um conjunto de Associações de Famílias de Pessoas Com Doença do Foro Mental, sedeadas em várias regiões do país, pela necessidade de exercer o direitos de cidadania e de participação em saúde mental, de forma organizada e coletiva, na defesa dos direitos e legítimos interesses das famílias de pessoas com experiência de doença mental.

Com a constituição da FamiliarMente e início de atividade a 01.06.2015, as famílias, através das respetivas associações, fazem ouvir a sua voz, na defesa dos seus direitos e assumem o papel de parceiro na área da saúde mental.

Desde a sua constituição,  a Direção da FamiliarMente tomou iniciativas junto do Governo e outros órgãos de Soberania, destacando a primeira Audição na Comissão de Saúde Parlamentar da Assembleia da República, em 09.06.2016, o lançamento da Petição Pública, “URGENTE – Orçamento e Respostas para a Saúde Mental”, em 12.10.2016, a respetiva apreciação em sessão plenária da Assembleia da República, de 19.07.2017, da qual resultou a aprovação  da Resolução da Assembleia da República, N. 213, publicada em Diário da República, de 11.08.2017, que recomenda ao Governo o reforço, implementação e desenvolvimento, de várias medidas e programas de Saúde Mental.

Junto do Senhor Presidente da República, também a Direção da FamiliarMente solicitou uma audiência que ocorreu em 15.05.2017.

Outras iniciativas são levadas a cabo pela FamiliarMente, junto dos Senhores/as Ministro/as das pastas da Saúde e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, do Senhor Diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental e da Assembleia da República, nas Comissões Parlamentares da Saúde e do Trabalho e Segurança Social, junto de todos os Grupos Parlamentares dos partidos políticos e outras audições publicas sobre o Estatuto do Cuidador, do Doente Crónico e a situação da Saúde Mental.

De acordo com OMS – Organização Mundial de Saúde, a prevalência da doença mental atinge cerca de 25% da população  a nível mundial e Portugal, tal como os outros  países da União Europeia, não são exceção.

Tendo em conta o Census de 2011, da população residente em Portugal, estima-se que cerca 79.500 pessoas (25%), sofrem de doença mental e dessas, cerca de 3%, equivalente a 79.500  pessoas, sofrem de doença mental muito grave, com necessidades especiais e permanentes, de tratamento e acompanhamento e as famílias, desde sempre, assumem os cuidados informais, suportam a carga e custo da doença mental e não raras vezes, são utilizadas como recurso pelos profissionais, sem disporem de apoio e acompanhamento adequados, através de medidas e estruturas, previstas no Plano Nacional de Saúde Mental, em vigor desde 2008 e na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados de Saúde Mental, mas cuja implementação e desenvolvimento, tem sido sistematicamente adiado

Estima-se que paralelamente aos 25% de pessoas afetadas pela doença mental, há 25% de agregados familiares que a doença afeta de forma indireta, face à alteração de rotinas e dinâmicas familiares, impostas pelas necessidades do familiar doente e o assumir do papel de cuidador por um dos membros do agregado e que na maioria dos casos, implica a perda da sua atividade profissional e redução do rendimento do agregado.

São várias as necessidades identificadas e a falta de respostas, pelo que  a Direção da FamiliarMente, continua empenhada e pelos meios au seu alcance, a desenvolver iniciativas, de forma proativa e em articulação com os principais responsáveis da área da Saúde Mental,  na defesa dos direitos e legítimos interesses das famílias, respeitando os fins e objetivos estatutários e assumindo o direito de cidadania e de participação, ou seja, de Parceiro na Saúde Mental.

FamiliarMente

Associações Federadas

ASA, Associação dos Familiares e Amigos dos Utentes da Casa de Saúde da Idanha

Rua Bento Menni, 8 2605-077 Belas , Sintra

ASAF, Associação de Familiares dos Utentes da Casa de Saúde do Bom Jesus

Rua Dr. António Alves Palha No 2 Nogueiró, 4715-308 Braga

ASAG, Associação dos Familiares dos Utentes da Casa de Saúde Bento Menni

Rua José dos Santos B. Luz, 6300-575 Guarda

ASAI, Associação de Familiares dos Utentes do Centro Psicogeriátrico Nª Srª Fátima

Rua Machado dos Santos, 2 2775-236 Parede

ASAP, Associação dos Familiares e Amigos dos Utentes da Clinica Psiquiátrica de S. José

Azinhaga Torre do Fato, 1600-774 Lisboa

DAR VOZ, Associação dos Familiares e Amigos dos Utentes da Casa de Saúde Rainha Santa Isabel

Rua Padre Bento Menni 3150-146 Condeixa-a-Nova

DOMUS MATER, Associação de Apoio ao Familiar e Doente Com Perturbação Obsessivo-Compulsiva

R.Almirante Sarmento Rodrigues, lt.7 Lt. 7 -Piso 0 - Drt. 1900-882 Lisboa

GAC, Grupo de Ação Comunitária

Rua Vitor Santos, Lt R8, Loja A Bo Horta Nova, 1600-785 Lisboa

GIRA, Grupo de Intervenção e Reabilitação Ativa

Rua Luciano Cordeiro, 34, 1o 1150-216 Lisboa

RECOVERY IPSS

Rua Dr. Sebastião Matos, 58 4750-046 Barcelos

AEIPS, Associação para o Estudo e Integração Psicossocial

Av. António José De Almeida 26 1000-043 LISBOA

AFAPSI, Associação dos Familiares e Amigos do Serviço de Psiquitaria do Hospital de Santa Maria

Rua Gonçalo Nuno, 13 1400-185 Lisboa

A FARPA, Associação de Familiares e Amigos do Doente Psicótico

Hospital Distrital Santarém, EPE R.Bernardo Santareno 2005-177 Sant.

ASAA, Associação dos Familiares e Amigos dos Utentes do Centro de Recuperação de Menores D. Manuel Trindade Salgueiro

Centro Recuperação Menores Rua Estação, 7450 ASSUMAR

Gallery

Galeria